segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Parla II

(Mario Cravo Neto. Odé, 1989)

(para Davi Muniz)

Como de um bloco de mármore,
mármore negro esculpido,
eis que surge a bela forma
de um homem feito menino.

Ainda que feito pedra,
da pedra não herda o frio;
antes, da pedra a dureza,
digo, firmeza, e o brilho.

E, mais que brilho de pedra
(brilho desse de ser visto),
tem brilho que vem de dentro,
como só pode um ser vivo.

E mais, pois a qualidade
de brilho vai além disso:
é brilho que vem do fogo,
que só tem quem é nascido

não da pedra, embora à pedra
seja um tanto parecido,
mas de outra matéria-prima:
amor; do amor ele é filho.

5 comentários:

  1. O lírico e o épico: assim e assado!

    ResponderExcluir
  2. lindo, lindo poema, Vagner. e amoroso, como somente quem dá a vida pode escrever.

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. Amei sua presença em Nóstres, Léa!
      Beijo!

      Excluir