sábado, 24 de novembro de 2012

Maria Eulina


Maria Eulina adora brincadeiras de roda. Passa os dias, e parte da noite, com os ouvidos grudados na pequena vitrola cor-de-rosa. Conhece de cor todas as músicas.

Sem amigos para formar uma roda, diverte-se com as bonecas, a mãe e a empregada. Também sonha com príncipes encantados e diz que vai se casar com um bem bonito, que a levará embora em um cavalo branco alado.

Maria Eulina é feliz, mas ultimamente anda sentindo um peso estranho no corpo, um cansaço esquisito. Sente vontade de contar à mãe, mas tem medo de tomar injeção. Prefere se queixar às bonecas, ou à fada bonita que vem visitá-la de vez em quando. Outro dia pediu à fada que lhe mostrasse as asas e a fada mostrou: eram lindas, parecidas com duas lágrimas gigantes.

Pensando bem, talvez fosse melhor ser fada à princesa encantada. Quem sabe, assim, a mãe e a empregada deixassem de lado aquele jeito triste todas as vezes que a olham.

Maria Eulina tem 19 anos, está grávida e não sabe quem é o pai de seu filho.

Pode ser qualquer um.

Maria Eulina é feliz.

Um anjo feliz que habita um mundo cruel e doente. E ela nem sabe.


mariza lourenço

[imagem de FrozenArima]


3 comentários:

  1. Bonito e triste. Comove.

    ResponderExcluir
  2. Eulin(d)a! Tive uma namorada com esse nome: era linda, de fato, e triste, de...

    ResponderExcluir