sexta-feira, 31 de agosto de 2012

efeito borboleta



EFEITO BORBOLETA

Em Berna, Hans, o sorveteiro, abraça Hilda. Porter, que se mudou para Paris, acaba de voltar para casa com Louise. Leonor prepara fatias de Braga: Joaquim logo vem. Em Osasco, Pedro sabe que as paredes são cada vez mais silêncio.


O BLOGUE
Dona Olívia é professora de português, solteira, recatada leitora de Fernando Pessoa. Copiou dele uma "heterônima", Madá. Fez para ela um blogue (Dona Olívia é moderna). Ali, Madá arrisca os maiores assanhamentos e desatinos. O blogue virou um sucesso, uma febre. Nem aquela moça famosa na melhor fase... Dona Olívia foi se enchendo de ódio dessa Madá, a inveja corroendo-lhe o coração. Se pudesse, matava a desgraçada!


ARANHA ÂMBAR

Ela o envenenou e ainda telefona para saber se está bem... digerido.


ALBERTO BRESCIANI

[imagem de Edward Hopper]

27 comentários:

  1. Alberto, sempre certeiro.

    Escrita cativante, misteriosa, adoro! ;)

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lara, a sua opinião é importante, Poeta! Muito obrigado!

      Excluir
  2. Estou me sentindo tão moderna quanto a Dona Olívia; afinal, também tenho um blogue! rsrsrs... Espero não ser contaminada com a inveja mortal dela. Melhor não arranjar uma heterônima! rsrsrs... Adorei os textos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso, Sandra. Continue Sandra! Está indo muito bem!

      Excluir
  3. Dona Olívia, é isso que dá viver num mundo imaginário, principalmente quando se inveja o protagonista, eh, eh...!!

    Adorei o título Aranha Âmbar, forte e sugestivo!!

    Efeito Borboleta: Não sei se sinto pena do Braga ou do Pedro.

    Adorei!!

    Mereaim.

    ResponderExcluir
  4. AMEI Blogue! E a síntese em Aranha âmbar me parece tão rara quanto o poder que as de qualquer cor têm de fabricar as teias...

    ResponderExcluir
  5. Ser ou não ser, D. Olívia? Gostei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tânia, diretamente de seu novo cargo! Obrigado!

      Excluir
  6. O mundo está cheio de dissimuladas Âmbar, que apesar do veneno apenas mostram a gentileza.

    ResponderExcluir
  7. Adorei dona Olívia, mas fantástica mesmo é síntese contida na Aranha Âmbar.Bem ao estilo de Alberto Bresciani. Já estou no aguardo da próxima postagem.

    ResponderExcluir
  8. Pois eu amei Dona Olívia ! Bem melhor do que Pedro, que nem blog tem, ah coitado! Flaigella :)

    ResponderExcluir
  9. Perfeitos. E com a ilustração do Hopper, tudo a ver.

    ResponderExcluir
  10. Estou me sentindo como Dona Olívia por conta da história do blogue, rsrs!
    Parabéns, querido! Estão ótimos!

    ResponderExcluir
  11. D. Olívia é mais divertido. Pedro, triste, pelo menos sabe quem é.

    ResponderExcluir
  12. Adorei! Pobre D. Olívia. O que a internet não faz?! : )

    ResponderExcluir
  13. todos excelentes, mas elejo efeito borboleta como meu preferido. há nele a melhor síntese da ternura. em tão poucas linhas, tantas imagens, tantos universos. e o desfecho, perfeito, não poderia ser outro senão aquele que evoca uma solidão medonha.
    'dorei'.
    beijo, boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e esqueci de mencionar a espetacular dubiedade de efeito borboleta. sim, tantos universos e tantas leituras. parabéns por isso, meu amigo.

      Excluir
    2. Mariza: talentosa, gentil, generosa!!! Obrigado!!!

      Excluir